O conteúdo dessa página pode ser reproduzido desde que informado a fonte e o autor.

28 de abr de 2010

“EU SOU O BOM PASTOR”-João 10,27-30

Jesus, tendo curado o cego de nascença (Jo 9,1-41), provoca com este milagre a ira dos fariseus que fecham a porta da sinagoga ao cego, imaginando, assim, cortar o relacionamento do cego com Deus.




Mas, Jesus afirma: “Eu sou a porta das ovelhas”. Quem entrar por mim, será salvo. Entrará e sairá e encontrará pastagem (v. 1-10).


Jesus não diz: “Eu sou uma porta”, mas “A PORTA”. Jesus é a única porta pela qual se chega a Deus Pai, à plenitude da vida divina. Jesus não vem impor idéias ou leis. Jesus vem trazer a verdadeira vida, a vida em abundância (cf. Jo 10,9-10).


Jesus afirma: “Eu sou o Bom Pastor” (v. 11). Várias vezes, no Antigo Testamento, aparece a figura do Pastor. O rei Davi, tendo sido pastor, conhecia bem o relacionamento “pastor-ovelha” e isso ele retrata muito bem no Salmo 23, no qual prefigura, visualiza, a imagem de Cristo, o Bom Pastor.


O pastor conhece suas ovelhas. Ele as marca na orelha - marca de propriedade - sinal de que a ovelha tem dono. O pastor é um chefe, um companheiro, um alimentador e guia. A sua autoridade envolve devotamento e amor. A ovelha aprende a confiar no seu dono. Sob seus cuidados nada lhe faltará: verdes pastagens, águas refrescantes. Seu bastão e seu cajado a conduzem e a preservam de todo o mal.



Disse Jesus: “Minhas ovelhas escutam a minha voz. Eu as conheço e elas me seguem” (João 10,v. 27). O apelo de Jesus é amplo e universal, excluindo toda discriminação de pessoas por parte de Deus.

O santo Batismo é a porta do aprisco celeste, é a porta de acesso ao Reino. É a marca de propriedade divina, indelével e eterna.


Jesus afirma: “Eu lhes dou a vida eterna e elas jamais perecerão, e ninguém as arrebatará de minhas mãos. Meu Pai, que me deu tudo, é maior que todos e ninguém pode arrebatá-las da mão do Pai. Eu e o Pai somos um” (v. 28-29).

Jesus é o enviado de Deus. Entre o Filho e o Pai existe uma unidade, que não é uma fusão, mas uma comunhão perfeita e, no que concerne à salvação das ovelhas, fundamenta a segurança definitiva delas. O rebanho do Bom Pastor é, ao mesmo tempo, o rebanho único de Deus, unido para sempre, pois é o amor do Pai todo poderoso que o mantém e lhe garante a vida eterna.



*Jesus, meu Bom Pastor, teu bastão e teu cajado me dão segurança A teu lado não me falta coisa alguma. Tu me conduzes sempre pelo bom caminho. Sacias os anseios mais profundos da minha alma. Quero seguir-te até o fim de meus dias. AMÉM. ASSIM SEJA.



* * * **



Que ovelha sou eu? Creio que no meu batismo fui marcado por uma tatuagem indestrutível de pertença ao Bom Pastor? Ouço sua voz e a ponho em prática? Confio na sua ajuda e proteção? Ele sacia os anseios mais profundos da minha alma? Creio que seguindo as pegadas do Bom Pastor “felicidade e amor me seguirão” aqui nesta vida e na eternidade que não tem fim?


Frei Floriano Surian, ofm

Maria Arieta, ofs

http://www.franciscanos.org.br/

Nenhum comentário: