O conteúdo dessa página pode ser reproduzido desde que informado a fonte e o autor.

26 de mai de 2012

O fim natural do protestantismo com a sua livre interpretação da bíblia, é o ateísmo.

1)- A primeira coisa que o pobre fiel evangélico abandona enquanto vai pulando de igreja evangélica em igreja evangélica é a religião. O pobre evangélico acredita que a igreja evangélica é a verdadeira a seguir cristo e a bíblia.
2)- Depois, o fiel evangélico abandona a igreja, pois depois de frequentar dezenas... de igrejas evangélicas, cada uma com uma doutrina diferente da outra, o pobre fiel evangélico deixa de crer na igreja evangélica pois para ele agora placa de igreja não importa, para ele só importa "jesus" e o que a bíblia "fala", esse nem frequenta mais a igreja.
3)- Depois, sozinho, o fiel evangélico abandona a bíblia, só crendo em "deus", e não freqüentando mais nenhuma denominação.
4)- Por fim, o fiel evangélico ou retorna para a única Igreja fundada por Jesus ou se torna ateu, como milhões tem feito todos os anos pelo mundo - A verdade é que os países da reforma protestante estão entre os países mais ateus do planeta.

5)- NA EUROPA E NOS ESTADOS UNIDOS JÁ ESTÃO VENDENDO IGREJAS EVANGÉLICAS.
Lista de países antes Protestantes e agora descambando para o ateísmo:


INGLATERRA -         71% da população é ATÉIA.
NOVA ZELÂNDIA -    66% da população é ATÉIA.
SUÍÇA -                   56% da população é atéia.
ESTADOS UNIDOS - 33% da população é atéia.
SUÉCIA -                 83% da população é atéia.
NORUEGA -             78% da população é atéia.
DINAMARCA -          80% da população é atéia.
FINLÂNDIA -            69% da população é é atéia.
ISLÂDIA -         16 – 23% da população é atéia.
AUSTRÁLIA -           68% da população é atéia.
ALEMANHA -            57% da população é atéia.
Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.


“Pregando a Verdade e confirmando os irmãos na verdadeira fé, com a graça de Deus construo Catedrais nas almas para que nelas possam habitar o Espírito Santo de Deus” ( Pierry de Craon).


Fonte Facebook-Grupo Defensores da Igreja, postagem Nicélia Pinheiro

Nenhum comentário: