O conteúdo dessa página pode ser reproduzido desde que informado a fonte e o autor.

31 de jan de 2013

MANEIRAS DE SE VESTIR NA SANTA MISSA

VALE A PENA LER...
MANEIRAS DE SE VESTIR NA SANTA MISSA!!!
                                                   Clique na imagem para ampliar.
                                                 Recomendações afixada no mural de entrada da Igreja São João Batista (Matriz) de José Bonifácio. 


Texto retirado do face:  https://www.facebook.com/jovens.aguaviva.5


Católicos Evangelizadores

Ainda hoje vemos pessoas que se dizem "católicas" que gostam de ir para a missa vestida de qualquer jeito.

O Catecismo da Igreja Católica (n. 1387) afirma sobre o momento da Sagrada Comunhão: "A atitude corporal - gestos, roupa - há de traduzir o respeito, a solenidade, a alegria deste momento em que Cristo se torna nosso hóspede."

É preciso evitar, então, primeiramente as roupas que expõe o corpo de forma escandalosa, como decotes profundos, shorts curtos ou blusas que mostrem a barriga. Mas convém que se evite também tudo o que contraria, como afirma o Catecismo, a alegria, a solenidade e o respeito - isto é, banaliza o momento sagrado.

... O bom senso nos mostra, por exemplo, que partindo do princípio da solenidade, é melhor que se use uma calça do que uma bermuda. Ora, na nossa cultura, não se vai a um encontro social solene usando uma bermuda!

O bom senso nos mostra também que, partindo do princípio do respeito e da não-banalização do sagrado, é melhor que se evite roupas que chamam atenção para o corpo ou para elementos não relacionados com a Sagrada Liturgia. É melhor que uma mulher, por exemplo, utilize uma blusa com mangas do que uma blusa de alcinha; é melhor que utilize uma calça discreta, saia ou vestido do que uma calça estilo "mulher-gato" (isto é, apertadíssima); também é melhor que se utilize, por exemplo, uma camisa ou camiseta discreta do que uma camiseta do Internacional ou do Grêmio.

A questão se reveste de uma seriedade ainda maior quando se trata daqueles que exercem funções litúrgicas, tais como os leitores e músicos. Pois estes, além de normalmente estarem mais expostos ao público que os demais, acabam por serem também modelos.

É de acordo com este senso que até a pouco tempo atrás era comum se utilizar a expressão popular "roupa de Missa" ou "roupa de Domingo" como sinônimo da melhor roupa que se tinha. Quanto bem faria aos católicos se esta expressão fosse restaurada!

Quanto aos que afirmam que "o que importa é o coração", vale lembrar que aqui não cabe a aplicação deste princípio, pois isso implicaria colocar-se em contraposição com grandes parte das normas litúrgicas da Santa Igreja, bem como com os diversos sinais e símbolos litúrgicos (paramentos, velas, incenso, gestos do corpo, etc), que partem da necessidade de se manifestar com sinais externos a fé católica à respeito que acontece no Santo Sacrifício da Missa, bem como manifestar externamente a honra devida a Deus. A atitude interna é fundamental, mas desprezar as atitudes externas é um erro.

Portanto, não é tanto faz e nem o que importa é o coração.

Se continuarmos com isso, correremos o risco de ter que aceitar roupas muito piores na Santa Missa.

Vinícius Lacerda ~ ADM/Católicos Evangelizadores

Fonte desse texto: Face Jovens Água Viva

Nenhum comentário: